Logo
  • Variadas

    Vítima de acidente com ônibus na BR-153 morre abraçada a filho bebê

    Após o grave acidente envolvendo um ônibus que ia da cidade de São Mateus do Maranhão (MA) para São Paulo (SP), que aconteceu na madrugada desse domingo (27), no km 499 da BR-153, em Goiânia (GO), bombeiros contam que uma das duas vítimas morreu abraçada ao filho de seis meses de vida.

    Segundo os bombeiros, o bebê teve apenas ferimentos na perna e foi levada para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueiria (Hugol), em Goiânia (GO). “Ela estava com a mão em cima da cabecinha dele. Ele estava quietinho. Na hora, ela deixou de apoiar em qualquer lugar para salvar o filho dela. Infelizmente, não deu para salvarmos a mãe, mas o bebê está bem”, disse o soldado do Corpo de Bombeiros Beadnel Gomes Silva Filho.

    De acordo com informações de outros passageiros, outro filho da vítima, de 17 anos, estava na poltrona ao lado da que a mãe estava sentada. Ele sobreviveu. Outros dois parentes também viajavam no ônibus.

    Entenda o caso

    O acidente ocorreu por volta das 2h40, no km 499 do perímetro urbano da BR-153, no Jardim Goiás, região sul de Goiânia. Os bombeiros têm uma unidade de resgate 24 horas em um ponto de apoio da Defesa Civil, que fica a 400 metros do local. Por isto, a primeira equipe chegou ao local em menos de 2 minutos.

    O acidente teve o saldo de dois mortos e outros 41 feridos. O ônibus caiu de um viaduto e ainda bateu em um poste, enquanto passava no perímetro urbano de Goiânia (GO), a caminho de São Paulo (SP).(Fonte: G1)

    Sobe para 60 o número de mortos em tragédia de Brumadinho

    Pelo menos 60 pessoas morreram após o rompimento da barragem I da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na região Metropolitana de Belo Horizonte, ocorrido no início da tarde da última sexta-feira (25), na região metropolitana de Belo Horizonte.

    A informação foi divulgada pelo Corpo de Bombeiros por volta das 10h30 desta segunda-feira (28) em conjunto com a Defesa Civil e Polícias Militar e Civil.

    Até agora, 19 corpos já foram identificados. A corporação informou ainda que há 292 pessoas desaparecidas e 382 localizadas. Segundo os bombeiros, o número de morto pode aumentar na próxima coletiva de imprensa.

    Três corpos encontrados
    Na manhã desta segunda, os bombeiros resgataram três corpos de vítimas fatais em uma casa que estava soterrada em Brumadinho. As três pessoas mortas encontradas na casa, entretanto, não estão contabilizadas no 60 mortos.

    Possibilidade de encontrar pessoas vivas
    O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou nesta manhã que acredita que vão ser encontradas pessoas vivas em meio a lama do rompimento da barragem.

    Zema declarou que, mesmo após quase 72 horas da tragédia, as chances de encontrar sobreviventes aumentam por conta da ajuda dos equipamentos cedidos pelos militares de Israel.

    Foragido do Goiás por estuprar enteadas é preso em Barra do Corda

    José Ribamar Pinto Bernardo, suspeito de estuprar as enteadas de oito e 10 anos, em Cidade Ocidental, no estado do Goiás, foi preso na noite de domingo (27) em Barra do Corda.

    Ele contou que veio para a cidade maranhense onde nasceu e tem parentes, e estava na casa de um irmão, no povoado Agrovila do Currais, que fica a 15km da sede do município, desde a última quinta-feira (24). José Pinto  foi preso e está à disposição da Justiça.


    Veja o momento da prisão 


    A mãe foi informada do crime pelo Conselho Tutelar da cidade. As crianças relataram que os abusos aconteciam quando ela saía para o trabalho. Elas passaram por exames que comprovaram os abusos.

    Jovem é morta pelo companheiro durante visita íntima no CDP de Jundiaí em São Paulo

    Uma jovem de 22 foi morta pelo companheiro durante uma visita íntima no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Jundiaí (SP), neste domingo (27). Conforme apurado pela TV TEM, Nicolly Guimarães Sapucci foi agredida no rosto com vários chutes.

    Ainda segundo informações obtidas pela TV TEM, Nicolly e o agressor Michael Denis Freitas, de 25 anos, que cumpre pena por roubo, discutiram e chegaram a cair da beliche em que estavam.

    Nicolly foi socorrida e levada ao Hospital São Vicente de Paulo com agressões graves no rosto, que a deixaram desfigurada, e não resistiu aos ferimentos. O corpo foi encaminhado ao IML de Jundiaí e aguarda liberação da família, de Bragança Paulista.

    O agressor foi autuado em flagrante por homicídio. O caso será investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Jundiaí.

    De acordo com dados da SAP, de quinta-feira (24), o CDP de Jundiaí tem capacidade para 847 detentos, mas abriga 1.595 presos.(Fonte: G1 Sorocaba)

    Homem é encontrado morto as margens da 135, em Santa Rita



    Um idoso, de identificação ainda não informada foi encontrado morto, por populares na manhã deste domingo, 27, as margens da BR 135 próximo ao município de Santa Rita.


    De acordo com informações, a vítima estava e sua bicicleta teria sofrido um atropelamento por um veículo não localizado. O homem apresentava diversas escoriações pelo corpo; já a bicicleta que era conduzida pelo idoso estava sinais de colisão.(Fonte: Portal Ma+ )

    Policia Civil prende homem acusado de estupro em Poção de Pedras



    No ultimo domingo, 27, a Polícia Civil do Maranhão, através da 14ª Delegacia Regional de Pedreiras em conjunto a Delegacia de Polícia de Poção de Pedras, sob o comando do delegado Péricles Lima, deu cumprimento ao mandado de prisão em desfavor de Deijivaldo Barbosa Rodrigues. 


    Deijivaldo é acusado pela prática do crime de estupro de venerável, previsto no art. 217-A do Código Penal, o mesmo foi encaminhado à penitenciária de Pedreiras, aonde ficará à disposição da justiça. 


    O delegado Péricles contou com o apoio dos investigadores de polícia civil, que atuaram em conjunto que resultou no sucesso da prisão do acusado.

    Dois casos de latrocínio no fim de semana na Grande São Luís


    Nesse último final de semana dois latrocínios, roubo seguido de morte, foram registrados na Ilha de São Luís. O primeiro caso aconteceu por volta das 16h do sábado, 26, na Estrada da Vitória, zona rural de São Luís.

    Segundo informações, uma confraternização estava sendo realizada no interior da Choperia Maruai. Homens armados e encapuzados invadiram o local. A Polícia afirma que R$ 2.100 mil reais foram levados do caixa da choperia, além do celular de Robenilson Soares Baldez, de 25 anos, e um relógio.

    Robenilson, que era proprietário da choperia, morreu após ser alvejado com quatro disparos. Não há confirmações se houve alguma briga que ocasionou o fim trágico.

    O segundo caso de latrocínio foi registrado no domingo, 27, na Rua 6, bairro Cidade Olímpica. A vítima, identificado como Aguinaldo Rodrigues Alves, de 49 anos e natural do município maranhense Bequimão, tinha acabado de descer de um ônibus próximo ao local do crime.

    Aguinaldo Rodrigues teria se direcionado a um estabelecimento comercial ao lado de uma galeteria. Nesta galeteria dois homens estavam realizando um assalto e dispararam dois tiros em direção a rua, que acabaram atingindo a vítima na cocha. O homem foi levado as pressas para o Hospital Socorrão I, mas acabou não resistindo aos ferimentos.

    Segundo o delegado Felipe Freitas, apesar de a vítima Aguinaldo Rodrigues não ter sido o alvo direto dos assaltantes, o crime se qualifica como latrocínio pois ele estava no perímetro onde estava havendo o roubo.(Fonte: O Estado)

    Número de mortos em Brumadinho chega a 58


    O Corpo de Bombeiros informou na noite deste domingo (27) que 58 pessoas morreram na tragédia de Brumadinho (MG), onde uma barragem de rejeitos de mineração da empresa Vale se rompeu na tarde de sexta-feira (25). Até o momento, 305 pessoas estão desaparecidas e 192 foram resgatadas com vida. Um ônibus foi encontrado nesta noite com corpos. Não se sabe o número de corpos, por isso as equipes de resgate continuarão os trabalhos durante a noite.

    O coordenador da Defesa Civil de Minas, tenente-coronel Flávio Godinho, explicou que o número de desaparecidos aumentou, pois mais nomes foram incluídos na lista em relação a que foi divulgada pela manhã.

    De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz dos bombeiros, as equipes elencaram 14 áreas prioritárias de busca, entre elas locais onde estão soterrados uma locomotiva, uma pousada, ônibus e o refeitório da mineradora Vale, onde a maioria dos funcionários estava na hora do rompimento da barragem.

    Os bombeiros trabalham com a possibilidade de encontrar sobreviventes. Mas o porta-voz admite que alguns corpos poderão não ser localizados.

    As equipes interromperam as buscas durante o dia de hoje, após alerta de que uma segunda barragem, neste caso de água, corria risco de rompimento por causa do aumento do nível. As sirenes foram acionadas de madrugada pela Vale e moradores orientados a deixar suas casas. No meio da tarde, a Defesa Civil descartou o risco e os bombeiros retomaram as buscas.(AgenciA Brasil)

    Uma pessoa morre e outra fica ferida após carro atropelar ciclista e capotar em São Luís

    Por volta das 17h15 deste domingo (27), foi registrado um grave acidente na avenida dos Africanos, em São Luís. Um veículo de passeio atropelou um ciclista e capotou na via, deixando uma pessoa morta e outra gravemente ferida.

    Segundo testemunhas, um carro Passat preto de placa NHH-9308, estava trafegando pela Africanos, no sentido Bairro de Fátima/Coroado, e, quando chegou na entrada do Parque Pindorama, o carro atropelou um ciclista e acabou capotando na via.

    O ciclista, identificado como pastor Santos, teve fraturas na cabeça e o pé arrancado do corpo. O pastor, que estava a caminho da igreja, morreu no local do acidente.

    Já o motorista do Passat, que ainda não foi identificado, ficou preso entre as ferragens e está gravemente ferido, com diversas fraturas exposta. Homens do Corpo de Bombeiros e uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estão no local tentando resgatar o motorista.

    Governadores apostam no STF para reduzir salários de servidores


    O Supremo Tribunal Federal marcou para fevereiro o julgamento de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) que pode dar fôlego a Estados em aguda crise financeira. Governadores que assumiram em janeiro e herdaram orçamentos deficitários se movimentam nos bastidores para que a Corte autorize a redução do salário e da carga horária de servidores públicos quando os gastos com a folha de pagamentos superar o limite máximo estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

    Além da chamada flexibilização da estabilidade do funcionalismo, os ministros ainda vão avaliar um segundo dispositivo da lei suspenso desde 2002 e que permitiria aos governantes promover cortes lineares no orçamento quando a arrecadação prevista não se concretizasse. Se liberado, o governo poderá dividir a conta com os poderes Legislativo e Judiciário – o custo de ambos também recai sobre o Executivo.

    A discussão em torno desses mecanismos da LRF se arrasta há quase duas décadas e ganhou relevância diante da decretação de “calamidade financeira” por sete Estados desde o início do ano. Goiás foi o mais recente a entrar na lista, composta por Roraima, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Rio, Minas Gerais e Rio Grande do Sul – todos enfrentam dificuldades para bancar despesas obrigatórias com funcionários e fornecedores.

    Enxugar a máquina pública deixou de ser promessa eleitoral para virar necessidade de primeira ordem para os novos governadores. Representantes de 19 Estados já expuseram a situação ao presidente Jair Bolsonaro por meio de uma carta entregue ainda antes da posse. O documento lista 13 prioridades, entre elas, flexibilizar a estabilidade do funcionalismo, conforme previsto originalmente na LRF.

    Quando foi aprovada, em 2000, a lei permitia que a União e governos estaduais reduzissem temporariamente a carga horária de funcionários, com diminuição proporcional de salários. A medida, emergencial, poderia ser acionada quando o gasto com pessoal ultrapassasse o limite de 60% da receita líquida – realidade de 14 Estados em 2017, segundo dados da Secretaria do Tesouro Nacional.

    O dispositivo, no entanto, deixou de ser uma opção após o Supremo conceder uma medida cautelar provisória, que os governadores agora querem derrubar no plenário da Corte. Assinam a ADI 2.238 três partidos: PCdoB, PT e PSB. O relator atual do caso no STF é o ministro Alexandre de Moraes.

    A pressão pela mudança chegou ao presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, que aceitou pautar a matéria para 27 de fevereiro. Apesar de polêmica por mexer nas regras do funcionalismo, o tema virou bandeira para o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), que assume publicamente a necessidade de se ampliar a margem permitida ao administrador.

    Antes dele, Paulo Hartung (MDB), que deixou o governo do Espírito Santo no dia 1.º, já havia iniciado um movimento a favor da ação. No fim do ano passado, governadores eleitos fizeram uma romaria a Vitória para pegar conselhos com Hartung, único a receber nota A por sua capacidade de pagamento pela Secretaria do Tesouro Nacional.

    Ao Estado, ele defendeu a ADI como opção para ajudar a equilibrar as contas em tempos de crise. “O setor privado tem seus instrumentos, o setor público também precisa ter.”

    A medida é polêmica e enfrenta forte resistência de entidades representativas de servidores, que temem a perda de direitos.

    Estudo mais recente do Tesouro Nacional – com relação a 2017, mas divulgado no fim do ano passado – mostra que 14 Estados não obedeceram à LRF e gastaram mais que 60% da receita corrente líquida em despesas com pessoal, incluindo ativos e aposentados.

    Penúria

    Em algumas unidades da Federação, faltam recursos para questões básicas do funcionamento da máquina pública. Roraima, por exemplo, enfrenta crise econômica e humanitária, com a chegada de venezuelanos. Em outubro, a Polícia Federal contou que mais de 21 mil deles cruzaram a fronteira em dois meses.

    É tamanha a penúria do Estado que há mais de um ano os telefones chegaram a ser cortados no Palácio Senador Hélio Campos, sede do governo.

    O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), disse que a redução da carga horária do funcionalismo não pode ser descartada. “Um dos principais objetivos do governo é estancar o crescimento dessa despesa”, afirmou o governador, por meio de sua assessoria. “Isso passa por reestruturação de carreiras também.”

    Com cerca de 70% da receita líquida comprometida com a folha, o Estado paga os funcionários públicos com atraso desde 2015, ainda na gestão de José Ivo Sartori (MDB).

    Recém-iniciados no mandato, outros governadores procurados pela reportagem optaram por não falar sobre o tema espinhoso. Em dezembro do ano passado, o então governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), defendeu a mudança. “É uma questão que possibilita aos Estados reduzirem salários e carga horária, o que ajudaria a aliviar as contas públicas, mas que ainda não foi analisada (pelo Supremo Tribunal Federal)”, disse Zema durante um evento em São Paulo.

    Na avaliação do economista Roberto Ellery, da Universidade de Brasília (UnB), a permissão para reduzir salários e diminuir a jornada de trabalho poderia ajudar os Executivos estaduais a saírem da grave crise.

    “Nesse cenário de necessidade de ajuste fiscal, essa medida, se for considerada legal, pode ser uma grande ajuda aos Estados. É muito difícil resolver o problema dos Estados sem mexer na folha de pagamento de servidores”, disse, sem entrar na questão jurídica da matéria.

    O Estado apurou que o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, decidiu marcar o julgamento para fevereiro, ao dar prioridade a temas que já começaram a ser debatidos pela Corte, mas que ainda não receberam a palavra final do tribunal.

    Sindicatos

    Representantes de entidades do funcionalismo público afirmam que o dispositivo da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) que permitiria o corte de salário e carga horária é inconstitucional e, por isso, está suspenso. “Não podemos permitir essa redução de carga horária. O serviço já é mal prestado pela falta de servidores”, disse o presidente da Federação Sindical dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul, Sérgio Arnaud.

    Segundo Arnaud, o que os governos querem com o apoio à ADI é obter uma brecha para ampliar a terceirização dos serviços públicos. No Rio Grande do Sul, os servidores estão há cinco anos sem reajuste e os salários de dezembro ainda não foram quitados.

    A coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Minas (Sind-UTE), Beatriz Cerqueira, afirmou que é “ilusão” a ideia de que a redução de salários e carga horária resolveria a crise no Estado. Para ela, o sindicato deve buscar diálogo com autoridades em Minas e em Brasília. “Precisamos discutir os problemas do Estado pelo lado da receita”, disse.

    Em Santa Catarina, a categoria fala em pressionar localmente deputados e o governo estadual contra a medida. “Vamos agir juridicamente com todas as medidas que estiverem ao nosso alcance. Vamos fazer a devida mobilização com os servidores”, afirmou o diretor do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual, Wolney Chucre. “Isso é um ataque frontal aos servidores.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

  • Anne Boutique

  • Policiais do 27º BPM prende estuprador em Rosário

    Policiais do 27º BPM prende estuprador em Rosário

    Um homem identificado como Walison Rodrigues dos Santos de 28 anos foi preso no início da noite desta segunda-feira (12), pela prática de estupro de vulnerável na cidade de Rosário, no Bairro Lagoa Azul, a vítima tem 17 anos, ela estava voltando da escola em uma bicicleta, quando foi surpreendida pelo indivíduo.A prisão aconteceu após policiais de serviço atenderem um chamado da central, de que ele teria cometido o crime de estupro, no endereço informado, a equipe de serviço foi até o local.

    Posted by Blog do Suerle Mourao on Monday, August 12, 2019
  • 3D INFORMÁTICA

  • A arte da nossa cidade Rosário

  • Assinar blog por e-mail

    Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

    Junte-se a 552 outros assinantes

  • error: Conteúdo Protegido